Como consumir moda sem trabalho escravo?

Se observamos as roupas que estão a venda, tanto as oriundas do fast fashion, quanto do mercado de luxo, a grande maioria das peças é produzida em países em desenvolvimento, nos quais os trabalhadores recebem baixos salários  e trabalham em situações precárias.

As marcas procuram uma forma barata para produzir suas roupas, visando sempre como alcançar a melhor porcentagem de lucro possível. Junto com essa preocupação com o lucro, alguma delas (melhor dizendo, a maioria) de esquecem do fator humano.

the-true-cost-livia-firth-still-vogue-1-28may15-pr_b
Foto: Cena do Filme “The true Cost”

Trabalho escravo na indústria da moda é um fato recorrente, INFELIZMENTE. Seria possível nadar contra essa corrente?

A RESPOSTA É SIM!

Para isso mesmo foi criado o projeto Ropa Limpia, uma rede internacional de ONG’s, sindicatos e consumidores que buscam melhoras nas condições de trabalho na indústria têxtil e que essas condições sejam equivalentes a nível mundial.

Ropa Limpia
Ropa Limpia – Argentina

No Ropa Limpia da Argentina, um grupo de empreendedores apresentam um modelo de confecção de forma limpa, ou seja, sem trabalho escravo e infantil e cuidando do meio ambiente. Atualmente eles trabalham para conscientizar outros empreendedores que façam o mesmo e informam aos consumidores quais são as empresas irregulares (apresentam uma lista de 112 empresas!), buscando sempre desnaturalizar a exploração.

No Brasil, temos um outro projeto chamado MODA LIVRE, que se trata de um aplicativo que avalia as principais varejistas e empresas do país quanto a trabalho escravo. Moda Livre monitora 47 marcas e as categoriza em três cores diferentes: verde, amarelo e vermelho.

Na avaliação do aplicativo brasileiro, verde representa que as empresas demonstram ter mecanismos de acompanhamento sobre sua cadeia produtiva e possuem histórico favorável. Amarelo representa que as empresas demonstram ter mecanismos de acompanhamento, mas possuem histórico desfavorável em casos de trabalho escravo e/ou precisam aprimorar seus mecanismos. Vermelho representa que as empresas não demonstram mecanismos de acompanhamento e têm histórico desfavorável ou não responderam o questionário enviado por Moda Livre.

Roupas-livres-do-trabalho-escravo-app-moda-livre-2
Aplicativo MODA LIVRE

A verdade é que não é fácil consumir moda sem trabalho escravo, temos que nos informar bastante, mas é possível. Para os que querem seguir nessa linha, seguem alguns links úteis:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s